SESAM-ER



ONLINE
2



Início

17 Março 2019| Maior autonomia energética e aumento da capacidade de produção de gelo na Casa do Gelo nesta localidade da Ilha de Santo Antão

Monte Trigo, a primeira aldeia 100% renovável do país, após sete anos de acesso à energia 24h/24h com fonte de energia limpa, beneficia de um novo investimento em energias renováveis com implementação do Projeto denominado “Reforço do acesso à Energia Sustentável para impulsionar atividades geradoras de rendimento”.  O acesso à energia 24/24h e contínua incitou uma nova dinâmica de desenvolvimento, em especial no sector das pescas, a principal atividade económica e fonte de rendimento comunitária, diminuindo várias riscos da pratica da atividade, nomeadamente as perdas comerciais ( mediante o acesso a telecomunicações favorecendo a planificação de acesso ao mercados vizinhos e acesso gelo para conservação de pescado)  e técnicas (acesso ao gelo para pratica da pesca no mar) dos produtos pescas, segurança marítima (iluminação da praia). Esta nova dinâmica de crescimento do sector das pescas criou novas desafios em relação ao acesso ao gelo, atualmente limitada ao excedente de energia produzido pela Central Solar fotovoltaica de 37,9 kWp de capacidade, que prioriza o consumo doméstico cuja demanda tem crescido de forma exponencial devido introdução de novas atividades económicas. 

Como resposta de acompanhamento desta dinâmica de crescimento do setor da Pescas, um conjunto de parceiros, nomeadamente a Associação de Desenvolvimento Comunitário de Monte Trigo (Agripesca), Fundo GEF/SGP das Nações Unidas, Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo, Câmara Municipal do Porto Novo e empresa Àguas de Ponta Preta, que uniram esforços para melhorar o acesso ao gelo na aldeia de Monte Trigo, mediante introdução de um sistema autónomo de energias renováveis na Casa de Gelo.

A Casa de Gelo, que iniciou a sua atividade em 2013 com uma capacidade nominal de 500 Kg/dia, foi implementada na sequência do projeto SESAM-ER, com o intuito de aproveitar o excedente de energia produzido na Central Fotovoltaica de Monte Trigo (CFMT), para a produção de em gelo. Entre 2013 a 2018 foram produzidos 85.000 Kg de gelo. Com este projeto, a capacidade de produção de gelo será aumentada para os 1.000 Kg/dia e o edíficio ganhará sua autonomia energética com a instalação de uma Central Solar Fotovoltaica de 15 kWp de potência, eliminando a dependência dos excedentes da demanda doméstica, turística e comercial da aldeia.

Além do projeto objetivar a melhoria das condições de prática das pescas mediante ao acesso continuo e previsivel ao gelo, o projeto pretente igualmente aumentar a disponibilidade de energia eléctrica com energias renováveis na aldeia dando resposta as atuais potencialidades existentes de crescimento económico e empoderar e formar um grupo de mulheres para ocupar as atividades pós-captura nomeadamente a gestão da casa do gelo, com o objectivo de introduzir as mulheres na cadeia de valor da economia local. Concretamente com formações orientadas para realização da gestão ordinária da Casa do Gelo, criação de um emprego próprio e ainda no decorrer da vigência, o projecto envolverá as mulheres com uma participação no processo de implementação.

A Associação de Desenvolvimento Comunitário de Monte Trigo (Agripesca) como proponente, para implementação deste projecto conta com co-financiamento do Fundo GEF/SGP das Nações Unidas, Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo, colaboração institucional da Câmara Municipal do Porto Novo e  o apoio técnico e financeiro da Águas de Ponta Preta, lda.

Esta aliança se assenta numa abordagem estratégica de parcerias público-privado para desenvolvimento comunitário.

Fevereiro 2019| 7 anos da Central Fotovoltaica de Monte Trigo

No mês fevereiro assinala-se o sétimo aniversário em que Monte Trigo converte-se a primeira aldeia de Cabo Verde com energia 100% renovável com operacionalização da micro rede e a uma Central Solar fotovoltaica de Monte Trigo de 39.7 kWp.

O entendimento da particularidade desta iniciativa não pode ser dissociado do contexto geoclimático da Aldeia de Monte Trigo e do momento que foi implementado o projeto. A Aldeia de Monte Trigo é uma aldeia litoral do Município do Porto Novo, situada no sudoeste da Ilha de Santo Antão, encravada pela montanha Topo de Coroa e pelo mar. É uma das localidades mais isoladas e afastadas de Cabo Verde; o único meio de acesso à localidade é por via marítima, mediante pequenas embarcações de pesca ou por caminhada da aldeia de mais de três horas da aldeia mais próxima, Tarrafal de Monte Trigo. A iniciativa desafiou todos os argumentos de viabilidade económica e técnica dos projetos, devido à sua localização e sua pequenez, priorizando o desenvolvimento e luta contra a pobreza, mediante a concretização do direito ao acesso à energia, numa das localidades mais remota de Cabo Verde.  A localidade carateriza-se por dupla insularidade, por estar localizado numa das ilhas do país sem aeroporto e cujo a mobilidade para outras ilhas ocorre somente por via marítima e por fragmentação territorial, devido à sua localização no âmbito da ilha e seu entorno geoclimático.

 A localidade tem uma população de 274 habitantes (censo 2010) sendo 152 do sexo masculino e 122 do sexo feminino. Dos 57 agregados familiares existentes, 70% são chefiados por homens. A população ativa, é representada por 126 cidadãos, sendo 85 homens e 40 mulheres. Embora não haja dados oficiais relativamente ao índice de empregabilidade, existem alguns factos que devem constar e ser destacados da presente descrição, nomeadamente, que somente 4 das mulheres ativas mantêm um emprego estável e fixo. As restantes mulheres trabalham em média duas semanas ao ano, dependendo das obras públicas a serem realizadas na aldeia. A maioria dos homens em idade ativa, trabalham no sector das pescas e/ou atividades auxiliares. Os rendimentos das famílias, maioritariamente, dependem do sector das pescas, apesar de neste momento existir um potencial enorme no sector do ecoturismo, que dependerá do aprovisionamento de equipamentos, serviços e recursos, destacando neste contexto, a maior disponibilidade energia como uma das condições basilares. Monte Trigo, está localizada na zona tampão ou adjuvante do Parque Natural de Topo de Coroa. A população de Monte Trigo, igualmente, vive de muitos dos recursos produzidos pelo Parque Natural de Topo de Coroa, nomeadamente derivadas de atividades como agricultura, pastoreio e ecoturismo. A comunidade intervém de forma direta na gestão dos recursos existentes nesta área protegida. A Água que abastece a localidade é um dos recursos fornecidos igualmente pelo Parque Natural de Topo de Coroa. A nível climático, Monte Trigo, à semelhança do restante do Município do Porto Novo, tem clima seco e árido com precipitações irregulares e mais escassas que a nível nacional. Nos últimos anos têm-se registado a ocorrência de um período severo de seca. Destaca-se que as mulheres são maioritárias na gestão dos recursos ambientais, tendo em conta que são elas que praticam agricultura de subsistência, e neste período de seca extrema são as mais expostas aos seus impactos nefastos, sobretudo na segurança alimentar da família. 

Neste contexto, é que foi desenvolvido o projeto intitulado SESAM-ER – “Serviço elétrico sustentável para zonas isoladas mediante Micro-redes com Energias Renováveis” que converteu a Aldeia Monte Trigo, a primeira de Cabo Verde 100% com energia limpa. A comunidade hoje beneficia de uma Central fotovoltaica com a capacidade de 37,9 Kwp, fruto de um projeto de desenvolvimento cofinanciada pela União Europeia e Câmara Municipal do Porto Novo (CMPN) e executada por um consórcio de empresas liderado pela empresa Águas de Ponta Preta, Lda (APP). A gestão atual é da responsabilidade de uma parceria público privado que integra a APP,LDA, Câmara Municipal do Porto Novo e AGRIPESCA, no âmbito de um acordo tripartido. A atual central fotovoltaica, após de sete anos de funcionamento ininterrupto e 24/24 horas, provocou uma nova dinâmica de desenvolvimento na comunidade Montetriguense em vários níveis, sociofamiliar, ambiental e económico. A Central Fotovoltaica foi projetada para o contexto próprio da Aldeia de há sete anos, ou seja, satisfazer maioritariamente as necessidades energéticas domésticas e dos serviços básicos. Atualmente, com a disponibilidade energia 24/24 h e com o trabalho de requalificação das casas da comunidade, Monte Trigo entrou na rota do Turismo Rural ou ecoturismo, criando assim uma nova dinâmica económica, nomeadamente, de acolhimento de turistas (serviços de hospedagem e alimentação). Este crescimento se verifica pelo aumento de estabelecimentos comerciais abertos e aumento de quartos e camas disponíveis aos turistas. Igualmente a disponibilidade da energia 24/24 h teve um efeito contagiante na principal atividade comunitária, as pescas. A comunidade, a nível coletivo e individual, tem adquirindo um conjunto de equipamentos pescas, nomeadamente embarcações, no sentido de melhorar a produção haliêutica. Com o aumento da produção haliêutica, se acentuaram os problemas relacionados com a gestão dos recursos do mar, em especial, na fase de pós-captura. Verifica-se uma diminuição geral das perdas de pescado.  A comunidade tem uma casa de gelo que funciona somente com o excedente de produção energética da Central de Fotovoltaica.

Após sete anos de acesso a energia solar fotovoltaica, 24h/24h em Monte Trigo, o principal aprendizado do projeto SESAM-ER é a consciencialização que acesso à energia é um dos principais motores de desenvolvimento da atualidade. O acesso à energia reduziu várias formas de exclusão na localidade de Monte Trigo, encurtando a disparidade regional, afrontando o isolamento e a descontinuidade territorial, retraindo os efeitos da seca e da insegurança alimentar e sobretudo criando novas oportunidades de emprego e iniciativa privada. A elevação da qualidade de vida na comunidade após sete anos, é inquestionável e é visível no âmbito do aumento de postos de trabalho, amenização dos trabalhos domésticos, integração da comunidade na rota do turismo rural e de natureza, maior segurança e previsibilidade no desempenho da atividade das pescas. Após sete anos, um cidadão de Monte Trigo, pode armazenar os seus alimentos de forma duradora, planificar a economia doméstica, comunicar de forma contínua através dos meios de telecomunicações e igualmente criar as suas próprias iniciativas privadas. Após sete anos, esta dinâmica de crescimento económico local refletiu na demanda energética, hoje bastante superior daquela projetada pela Central Solar fotovoltaica de Monte Trigo.

Dados cumulativos (fevereiro 2012 a janeiro de 2019):

SESAM-ER: Experiência de Monte Trigo no IV Fórum Mundial de Desenvolvimento

18 de Outubro de 2017 | Impactos observados no quotidiano na aldeia de Monte Trigo a nível económico, social e ambiental, que contribuem directa e indirectamente para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável para o horizonte de 2030 estabelecidos pelas ONU, após a implementação do projecto SESAM-ER - micro rede abastecida 100% com Energia Solar desde Fevereiro de 2012. Contribuições a nível de melhorias nas áreas da segurança alimentar e diversificação na nutrição, no acesso a outros métodos e canais de ensino proporcionados  e internet, na qualidade da água ainda que parcial, acesso à energia de forma ininterrupta e sustentável, condições de trabalho e de novas oportunidades de negócio.

SESAM-ER: Experiência da Micro Rede de Monte Trigo apresentado IX RELOP

03 de Dezembro de 2016 |

O projeto SESAM-ER, com a Micro rede com Energias Renováveis de Monte Trigo será alvo de uma apresentação na IX RELOP – Infraestruturas e Investimentos: Regulação, financiamento e cooperação, dias 5 e 6 de Dezembro em Maputo, Moçambique.

 

 

Projecto SESAM-ER - Exposição audiovisual no âmbito da Semana da Parceria Especial União Europeia - Cabo Verde

 

 

 

Águas de Ponta Preta (APP) participa na Iª Feira Internacional do Ambiente e Energias Renováveis em Cabo Verde

Data: 19 de Fevereiro 2016

Ilha de Santiago, 15 de Fevereiro de 2016 | A APP participou na 1ª Feira Internacional do Ambiente e Energias Renováveis realizada Cabo Verde através do Stand denominado SESAM-ER. A participação objectivava divulgar os projectos de energias renováveis e electrificação rural implementados nos últimos 4 anos pelo projecto SESAM-ER.

Concretamente, foram apresentados os resultados conseguidos pela Central Fotovoltaica de Monte Trigo, na Ilha de Santo Antão após 4 anos de funcionamento nesta que representa a primeira localidade do país com acesso contínuo à electricidade 100% renovável. 

Igualmente, foi apresentado o recente projecto de Carriçal, aonde foi instalada uma Central Fotovoltaica na cobertura da escola da localidade e uma rede de distribuição que desde o 19 de Dezembro de 2015, fornece energia continuada e 100% renovável aos cerca de 200 habitantes desta localidade isolada do Município de Ribeira Brava, na Ilha de São Nicolau. Com esta, já são 5 localidades em Cabo Verde com cobertura eléctrica de origem 100% renovável.

O stand do SESAM-ER foi visitado pela delegação governamental, chefiada pelo Sr. Primeiro-ministro, Dr. José Maria Neves, composto ainda pela Sra. Ministra do Turismo, Investimentos e Desenvolvimento Empresarial, Dra. Leonesa Fortes e pelo Director Geral da Energia, Engº Anildo Costa. O Governo manifestou neste acto que Cabo Verde quer dar o seu contributo para transformar África num continente “verde” amigo do ambiente rumo ao desenvolvimento sustentável. Também foi recebida a visita do Sr. Comandante Pedro Pires, ex-Presidente da República, que interessou-se pelos projectos implementados e os resultados socioeconômicos dos mesmos.

A Feira alberga 40 stands, 25 nacionais e 15 estrangeiros, vindos de Portugal, Espanha, Angola e São Tomé e Príncipe, entre outros. Durante três dias, a feira visitada por uma centena de empresários, instituições e profissionais da área que trocaram experiências e ideias sobre o mercado e as tecnologias do sector, com o objectivo de desenvolver parcerias e promover negócios.

A FIAER 2016 foi organizada pela Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS), em parceria com o MTIDE, o MAHOT, o CERMI, e o ECREEE. Sob o tema «Technology for a green Africa» a FIAER-2016 surge como um evento inovador e pioneiro em Cabo Verde e tem como objectivo estimular sectores do ambiente e energias renováveis.

 

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA EM MONTE TRIGO

Data: 19 de Outubro 2015

 

As obras do edifício da BIBLIOTECA COMUNITÁRIA DE MONTE TRIGO promovidas no âmbito do projecto SESAM-ER, encontram-se em fase avançada. O telhado já foi reconstituído e as alterações físicas internas já se encontram realizadas, faltando agora pormenores de pintura e de mobiliários.

O espaço contará com um acervo de livros e dvd´s educativos e ainda alguns computadores, que irão servir não só os alunos da escola primária e do jardim mas também a comunidade no geral.

A disponibilidade de electricidade continuada desde Fevereiro de 2012 está a elevar o nível de vida na localidade de Monte Trigo e esta iniciativa visa contribuir para melhorar o acesso à leitura e à informação através da literatura, vídeos e internet no intuito de promover a acesso a cultura literária. 

Foi levado a cabo uma campanha de doação de livros e dvd´s, da qual já se conta com mais de duas centenas de livros doados.

NOVO RECORD DE PRODUÇÃO EM JUNHO

Porto Novo, 23 de Julho 2015

Pelo terceiro mês consecutivo, e graças a uma radiação média de 347 W/m2, a Central Fotovoltaica de Monte Trigo conseguiu um novo record de produção com um valor de 3.674 kWh. 

Esta produção deu resposta à demanda das 75 ligaçoes domésticas da aldeia, que neste mês celebrou as festas do seu padroeiro Santo António, e para além disso permitiu uma produçao de gelo de 2.040 Kg para a atividade piscatória.

 

REQUALIFICACÃO DA ALDEIA DE MONTE TRIGO

Porto Novo, 28 de Junho 2015

A fachada acinzentada da aldeia está a ganhar uma nova vida. Com  reboco e pintura (técnica utilizada de cal e vela) nas fachadas e um colorido nas portas e janelas.

Esta actividade está a ser desenvolvido em parceria com o artista plástico Tchalé Figueira e com o apoio da SITA.

 

 

PRODUÇÃO SUPERA OS 100 KWh

 

 

No mês de Maio a Central Fotovoltaica de Monte Trigo superou os 100 MWh acumulados desde o início da actividade, em Fevereiro de 2012. O Sistema Eléctrico de Monte Trigo, primeiro sistema eléctrico autónomo do país com recurso a geração 100% renovável, garante o serviço eléctrico contínuo aos 274 habitantes da aldeia piscatória de Monte Trigo mediante 75 ligações domésticas e ainda aproveita os excedentes para a produção de gelo que se destina à principal actividade económica desta localidade hiper-isolada do sul do concelho do Porto Novo, na Ilha de Santo Antão.

 

Para além da geração de 100 MWh, a operação desta Central Eléctrica, que tem uma potência instalada de 39 kWp, evitou o consumo de cerca de 29.914 litros de gasóleo e a emissão de 89 Toneladas de gás CO2, o mais agressivo para a camada de ozono que provoca as mudanças climatéricas.

 

O Sistema Eléctrico de Monte Trigo e a Linha Eléctrica de Tarrafal foram construídos  no quadro do projecto SESAM-ER (Serviço Energético Sustentável para povoações rurais Isolados Mediante Micro-redes com Energias Renováveis na ilha de Santo Antão), co-financiado pela União Europeia (em 75% através do Programa Energy Facility) e Câmara Municipal do Porto Novo (25%), e executado por um consórcio de empresas coordenado pela Águas de Ponta Preta, Lda.

 

O conjunto de actuações contempladas no SESAM-ER, permitindo diminuir o isolamento das comunidades de Monte Trigo, Tarrafal de Monte Trigo e Chã São Tomé, melhorando as condições de vida dos seus 1.200 habitantes com a garantia e continuidade do serviço de abastecimento de electricidade.

 

NOVO RECORD DE PRODUÇÃO FOTOVOLTAICA EM MONTE TRIGO

A Central Fotovoltaica de Monte Trigo alcançou um record de produção mensal de 3,62 MWh em Abril, graças a boa radiação registada (média de 396 W/m2). A produção acumulada no período Janeiro-Abril alcançou os 12,69 MWh, cerca de  20,6% a mais que o mesmo período de 2014.

A demanda de electricidade na rede de distribuição, alcançou os 2,9 MWh neste mês. A demanda acumulada nos quatro (4) primeiros meses do ano foi de 10,50 MWh, que representa um crescimento interanual dos 22,5%.

 

INAUGURADA A INTERLIGAÇÃO ELÉCTRICA DE TARRAFAL DE MONTE TRIGO

 

Data: 31 de Março 2015

 

Ontem, dia 30 de Março de 2015, Tarrafal de Monte Trigo passou a contar com energia eléctrica 24 horas por dia há muito aguardada pelos seus residentes. Este projecto passa a ser um marco importante para o desenvolvimento desta importante localidade piscatória do concelho do Porto Novo.

O acto foi presidido pelo Primeiro ministro de Cabo Verde Dr. José Maria Neves e pelo Embaixador da União Europeia em Cabo Verde Dr. José Manuel Pinto Teixeira e pela Presidente da Câmara Municipal do Porto Novo Engª Rosa Rocha, na qualidade co-financiadores do projecto da Linha Eléctrica Chã de Manuel Lopes – Tarrafal de Monte Trigo (inserido no Projecto SESAM-ER).

O acto contou ainda com a presença da Ministra do Turismo, Investimento e Desenvolvimento Empresarial Dra. Leonesa Fortes e do Ministro do Ambiente, Habitação e Ordenamento do Território, Dr. Antero Veiga.

Nas suas intervenções durante o acto de inauguração, estos dirigentes destacaram o potencial turístico e agrícola da localidade, que em breve virá melhorada a sua comunicação rodoviária com a pavimentação da estrada de acesso desde Campo Redondo.

A conclusão do troço de Linha de Média Tensão Ponte Sul – Chã de Manuel Lopes (projecto ORET) veio viabilizar a interligação eléctrica de Tarrafal, ligando Linha de Média Tensão entre Chã de Manuel Lopes e Tarrafal de Monte Trigo (concluida em Dezembro de 2014) de 17,2 Km de longitude.

A pequena povoação de São Tomé foi electrificada igualmente no âmbito do projecto SESAM-ER,  com a instalação de um Posto de Transformação de 25 kVA, uma rede de distribuição de energia eléctrica de iluminação pública.

No total, o projecto SESAM-ER, veio a abranger cerca de 1.200 habitantes distribuidos entre Monte Trigo (Central Fotovoltaica), Tarrafal de Monte Trigo e São Tomé.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CAMPANHA DE CRIAÇÃO DE BIBLIOTECA EM MONTE TRIGO

Monte Trigo é uma das localidades mais isoladas de Cabo Verde. O isolamento, é fortemente marcado pela falta ou deficiente acesso aos serviços básicos (água, saúde, educação, transportes, infra-estruturas) e também pela inexistência de mecanismos públicos de mobilidade e acessibilidade a outras localidades. O isolamento tem um impacto directo no contexto socioeconómico da localidade, fortemente marcada pela pobreza e insegurança alimentar.

As crianças de Monte Trigo não se diferenciam das outras de Cabo Verde, vão à escola como qualquer outra criança. A comunidade conta com um jardim infantil e uma pequena escola de Ensino Básico Obrigatório. O especial destas crianças é a curiosidade contagiante, por um mundo completamente desconhecido, cuja existência é inequívoca. A convicção que há mais mundo e diferente do outro lado do mar, faz destas crianças, invadidas de imaginação e sonhos.

Com objectivo de “encurtar distâncias”, a Associação Comunitária de Monte Trigo, pretende criar uma biblioteca. Os livros poderão desempenhar e representar, uma chave que abre a porta do mundo, não somente em termos de conhecimento, como estimulo à imaginação, espaço de foco e concentração e diversão.

Nesta campanha de criação da Biblioteca, se desafia a todos a se unir a esta causa, oferecendo um livro ou DVD (de animação ou pedagógicos), usado ou novo, uma simbólica peça da biblioteca.

Junte-se a nós. 

PRODUÇÃO EM 2014 FOI DE 35,4 MWH

A Central Fotovoltaica de Monte Trigo produziu 35.400 kWh em 2014, o que representa um aumento de 25% em relação ao ano de 2013. A ampliação realizada em Janeiro, que permitiu aumentar a potência instalada dos 27 kWp iniciais até os 40 kWp, permitiu o significativo incremento na produção, apesar da menor radiação registada no Sul da Ilha de Santo Antão neste ano. Tendo em conta que a radiação média em 2013 foi de 397 W/m2, em 2014 este parâmetro reduziu para os 357 W/m2.

No que diz respeito à distribuição, a demanda de electricidade na aldeia de Monte Trigo alcançou um valor de 29.616 kWh, 10% mais que em 2013, graças as novas ligações domésticas e ao aumento da produção da Casa de Gelo.

O aumento da potência instalada da Central Fotovoltaica permitiu aumentar para 75, o número de pontos de fornecimento(inicialmente de 55). Actualmente o acesso à electricidade continuada é de practicamente 100% em Monte Trigo. 

 

LINHA ELÉTRICA DE MÉDIA TENSÃO PONTE SUL-CHÃ DE MANUEL LOPES JÁ CONTA COM OS PRIMEIROS POSTES

Enquadrado no projecto ORET, as obras da linha eléctrica de média tensão de 4 quilómetros entre Ponte Sul e Manuel Lopes já foram iniciadas.

De recordar que a linha eléctrica que liga Tarrafal de Monte Trigo a Chã de Manuel Lopes já é uma realidade. Com a entrada em serviço do troço referido no parágrafo anterior, a aldeia piscatória de Tarrafal de Monte Trigo contará brevemente com energia 24 horas por dia.

 

PRODUÇÃO E CONSUMO AUMENTAM EM OUTUBRO

Em Outubro (2014) a produção atingiu os 3.528 kWh e um consumo de 3.271 kWh, valores records registados desde de Fevereiro 2012.

Com uma radição de 395 Wh/m2, o aumento também se deve ao aumento na procura de gelo e a uma melhor gestão do sistema relativamente ao excedente de produção e o seu aproveitamento para produzir gelo.

O consumo de gelo também atingiu um novo máximo de 2.346 Kg.

TÉCNICO DAS MAURICIAS VISITA A CENTRAL FOTOVOLTAICA

No dia 24 de Outubro 2014, a Central Fotovoltaica de Monte Trigo recebeu a visita de um técnico em Alterações Climáticas, das Ilhas Maurícias, interessado em projectos amigo do ambiente. O sistema de acumulação de energia, através das baterias, constituiu um dos interesses do referido técnico em conhecer de perto o projecto.

 

CMPN ANUNCIA ENTRADA EM SERVIÇO DA LINHA ELECTRICA DE TARRAFAL EM DEZEMBRO

A Câmara Municipal do Porto Novo anuncia a entrada em serviço da Linha Eléctrica de Tarrafal em Dezembro.

Em declarações à Inforpress, o vereador João Fonseca informou que será construído em breve a ligação Ponte Sul-Chã de Manuel Lopes (4 Km) no âmbito do projecto ORET. Esta ligação permiterá activar a Linha Eléctrica Chã de Manuel Lopes- Tarrafal de Monte Trigo (17 Km) construída no âmbito do SESAM-ER.

Esta infra-estructura eléctrica integrará as comunidades de Tarrafal de Monte Trigo (900 pessoas) e Alto São Tomé (25 pessoas) no sistema eléctrico da Ilha de Santo Antão.

http://noticias.sapo.cv/info/artigo/1418264.html

PRODUÇÃO AUMENTA EM 37% EM RELAÇÃO A 2012

 

Alcançado o terceiro trimestre deste ano a Central fotovoltaica de Monte Trigo já havia produzido cerca de 25,3 MWh de energia, valor acima dos 20,7 MWh registados em 2013.

Em comparação com o terceiro trimestre do ano de 2012, a central produziu cerca de 37,4% de energia eléctrica à mais em 2014.

Desde de 2012 até a data, a produção tem vindo a aumentar gradualmente, justificada pelo aumento do consumo de energia, com mais 20 famílias ligadas à rede. Para atender a essa demanda e para garantir a sustentabilidade do serviço eléctrico, o parque fotovoltaico foi ampliado de 27 para 39 kWp em Fevereiro deste ano.

 

PRODUÇÃO AUMENTA EM SETEMBRO

 A produção da Central Fotovoltaica de Monte Trigo recuperou no mês de Setembro graças ao aumento da radiação solar registada nesta pequena aldeia situada ao pê do Vulcão Tope da Coroa (1.982 m).

O valor da produção alcançou 2.975 kWh enquanto que no mês de Agosto, com mais um dia em comparação a Setembro, tinha ficado em 2.732 kWh. O valor médio da radiação solar ascendeu até os 339 W/m2 aquando no mês anterior tinha sido de 262 W/m2, o mínimo atingido nos 32 meses de funcionamento da Central.

A radiação média mensal mais alta foi atingida no mês de Abril de 2013 com 466 W/m2.

 

 

“PRIMEIROS FRUTOS” DA INICIATIVA MELHORAMENTO DA IMAGEM DE MONTE TRIGO

A iniciativa levada a cabo pelo projecto SESAM-ER com vista o Melhoramento da Imagem e Condições de Vida em Monte Trigo, começa a dar os “primeiros frutos”. Os moradores mostram receptivos pela iniciativa e aguardam pela conclusão dos trabalhos que já fez sorrir muitas famílias. Esta intervenção já permitiu rebocar mais de 30 casas, dos quais 7 já pintadas com cal, utilizando técnicas de pintura usados em outras partes e que se adequam à Aldeia.

 

 

RADIAÇÃO DE AGOSTO CONDICIONA PRODUÇÃO DE ENERGIA

A demanda de Agosto na rede de distribuição foi de 2,3 MWh, valor que representa um decréscimo de 3% em relação ao ano passado. Devido à fraca radiação (média - 262 w/m2) registada durante este mês, pela primeira vez desde que a central entrou em funcionamento – Fevereiro de 2012, foi necessário a utilização do gerador diesel para suprir as necessidades energéticas durante 8h30 e um consumo de 43 litros de gasóleo, para assegurar o fornecimento de energia aos usuários.

 

PRODUÇÃO AUMENTA EM JUNHO

A Central Fotovoltaica de Monte Trigo atingiu um novo record de produção no mês de Junho com 3,19 MWh, graças ao aumento da radiação média para 371 W/m2.

O consumo da rede de distribuição foi de 2,56 MWh. Este ano, a demanda já alcançou os 14,53 MWh mais 14% do que o ano passado.

 

VISITA DA ARE A MONTE TRIGO

Sábado, 14 de Junho de 2014, a Central Fotovoltaica de Monte Trigo (CFMT) recebeu a visita de uma delegação da Agência de Regulação Econômica (ARE).

Uma Delegação formada pelo Administrador daquela Instituição, o Dr. Rito Évora e pelos técnicos José Delgado e António Modesto, teve como objectivo conhecer, in loco, a situação do sistema eléctrico da primeira localidade do país a ser abastecida de electricidade a partir de uma fonte 100% renovável no sentido de elaborar um regime tarifário específico.

O interesse esteve focado, nomeadamente nos aspectos ligados à gestão do serviço eléctrico.

A CFMT , desde a sua entrada em funcionamento, já produziu mais de 61 MWh de energia e conta com 75 ligações  que atendem a 274 habitantes, incluindo habitações domésticas, comércios e instituições públicas locais.

Esta visita coincidiu com a celebração das festas de Santo António, sendo visível o progresso sócio-económico da comunidade após 28 meses de electricidade  24 horas/dia. Além da produção de gelo para a atividade piscatória, destaca-se a criação de novos negócios e melhoria dos existentes, nomeadamente abertura de uma nova esplanada,  negócios de internet,  melhoria do serviço prestado nos comercios e bares e ainda melhoria das condições de trabalho na oficina de confecção de embarcões de boca aberta (vulgo “botes”).

Os membros da ARE manifestaram a sua satisfação quanto a eficiência do sistema implementado, através de equipamentos de baixo consumo energético utilizados, integrado ao  sistema de gestão (controlo da demanda através do dispensador de energia). O sistema se acenta principalmente nos consumidores e a gestão da energia que lhes é disponibilizada diariamente e que traduz em  um alto grau de sensibilização das pessoas, quanto uso racional da energia até então, e que tem garantido o bom funcionamento do mesmo.

 

O “NHA TERRA NHA CRETCHEU” GRAVA EM MONTE TRIGO

Uma equipa do programa NHA TERRA NHA CRETCHEU, emitido na RTP África (canal de Tv), viajou até Monte Trigo para recolher imagens e depoimentos dos principais intervenientes do sistema eléctrico renovável, desenvolvido naquela zona.

Além da Central Fotovoltaica de Monte Trigo, enquadram-se no projecto SESAM-ER (Serviço Eléctrico Sustentável mediante micro redes com Energia Renovável na Ilha de Santo Antão), a Linha Eléctrica de Média Tensão que liga Chã de Manuel Lopes a Tarrafal de Monte Trigo e a Rede de Baixa Tensão de S.Tomé.

Estas infra-estruturas permitirão o acesso continuado à energia eléctrica a 1.200 pessoas

Esta iniciativa enquadra-se no âmbito do conjunto de projectos financiados pela União Europeia em Cabo Verde e no quadro das Comemorações da Parceria Especial EU-CV.

 

 

TCHALÊ FIGUEIRA JUNTA-SE À INICIATIVA MELHORAMENTO DA IMAGEM DE MONTE TRIGO

O artista plástico cabo-verdiano, Tchalê Figueira, juntou-se à Iniciativa levada a cabo com vista o Melhoramento da Imagem da Aldeia montriguense, dando o seu contributo e partilhando da sua visão com os moradores locais, na definição de uma imagem global das casas visto desde o litoral.

Durante a visita, Tchalé conversou com os moradores, para lhes transmitir exemplos e técnicas de pintura usados em outras partes e que se adequam à Aldeia. As pessoas mostraram-se satisfeitas pela iniciativa e aguardam pela conclusão dos trabalhos.

 

EVOLUÇÃO DA POTÊNCIA FOTOVOLTAICA INSTALADA NO MUNDO (GW)

Em 2013, a fotovoltaica superará, no mundo, 140 GW de potência instalada. O gráfico abaixo, apresenta dados de exploração com a evolução anual da potência solar fotovoltaica instalada, no qual se pode observar a impressionante proliferação desta tecnologia a nível mundial, após a redução do custo dos painéis fotovoltaicos nos últimos cinco anos.

 

CFMT ULTRAPASSA OS 3 MWH GERAÇÃO SOLAR

Pela primeira vez, a geração solar fotovoltaica ultrapassou os 3 MWh. Em Abril foram produzidos 3,09 MWh, 24,6% mais do que no mesmo mês de 2013. Este aumento de produção de energia está diretamente relacionado com a ampliação da central, com o incremento do número de consumidores, e com o aumento da produção de gelo proveniente dos excedentes de energia.

Entretanto, a CFMT permitiu poupar em Abril cerca de 910 litros de gasóleo e evitar a emissão de mais de 3 toneladas de gás dióxido de carbono (CO2) à atmosfera. O nível médio das baterias manteve-se nos 91 %, a temperatura média ambiente atingiu os 24 ºC e a radiação média diminuiu ligeiramente para 394 W/m2.

 

ZONA DE S.TOMÉ BENEFICIADA COM ELECTRICIDADE 24 HORAS

Está a ser implementada uma rede em BT na localidade de S.Tomé (zona sul do Concelho do Porto Novo), fruto de uma sinergia com o projecto da Linha Eléctrica de MT Chã de Manuel Lopes – Tarrafal de Monte Trigo, que atravessa a referida povoação. Com um transformador aéreo de 25 kVA S.Tomé poderá a beneficiar, dentro de alguns meses, de electricidade 24 horas assim que a interligação Ponte Sul (Chã de Mato) – Tarrafa de Monte Trigo estiver concluída.

A rede será composta, para além do transformador, 26 (vinte e seis) postes de madeira que assegura uma extensão de cerca de 1.000 metros de cabo e 12 (Doze) candeeiros que irão garantir a iluminação do local.

 

TESA APOIA ALUNOS DA ESCOLA DE MONTE TRIGO

A Câmara Municipal do Porto Novo e a Associação AGRIPESCA (Associação de Desenvolvimento Comunitária de - Monte Trigo), fizeram no passado 17 de Abril, a entrega de materiais escolares destinados aos alunos da Escola de Monte Trigo. Os materiais foram doados pela Empresa Portuguesa TESA (Produtos Adesivos, LDA), enquadrada na política de responsabilidade social que a empresa vem desenvolvendo. Esta acção foi coordenada pela equipa do SESAM-ER.

 

TARRAFAL DE MONTE TRIGO COM LUZ 24 HORAS ATÉ JULHO

De acordo com informações avançadas pela Inforpress, “Tarrafal de Monte Trigo, interior do concelho do Porto Novo, em Santo Antão, terá luz eléctrica, durante 24 horas por dia, até Julho, altura em que ficará concluída a rede eléctrica para essa povoação” (Ler mais).

 

MONTE TRIGO 100% LÂMAPADAS ECONÓMICAS

Foi realizado no mês de Março uma campanha de substituição de lâmpadas incandescentes que ainda existiam nas casas por lâmpadas económicas (fluorescentes compactas).

Esta intervenção veio a permitir uma maior eficiência nos consumos de energia eléctrica e redução da potência média em horas de ponta.

Foram instalados 140 lâmpadas económicas com potência de 9 e 11W e recuperadas 115 lâmpadas incandescentes com uma potência média de 60W, permitindo uma redução até 82% do consumo de electricidade só na iluminação em Monte Trigo.

Foram ainda instaladas 3 pontos de iluminação pública na praia com lâmpadas LED (34W de potência) contribuindo para a melhoria das condições de arrastamento de Botes durante a madrugada.

 

O SISTEMA ELÉCTRICO DE MONTE TRIGO, APRESENTADO NO FÓRUM SOBRE AS ENERGIAS RENOVÁVEIS NA ELECTRIFICAÇÃO DESCENTRALIZADA

A DGE (Direcção Geral de Energia) e o ECREEE (Centro de Energias Renováveis e Eficiência Energética) em parceria com a Câmara Municipal da Ribeira Brava de São Nicolau realizaram um “Fórum Nacional sobre as Energias Renováveis na Electrificação Descentralizada e Dessalinização – Desafios e Oportunidades”.

No fórum onde o objectivo era identificar as barreiras na implementação de Projectos de Energias Renováveis e delinear estratégias para a eliminação desses obstáculos, permitindo uma maior penetração das Energias Renováveis no Concelho e na Ilha de São Nicolau, no geral, o projecto de Electrificação de Monte Trigo foi apresentada como um caso de sucesso na implementação de um sistema descentralizada com 100% energias renováveis através da Central Fotovoltaica de Monte Trigo que abastece a pequena comunidade de 274 habitantes.

AUMENTO DA PRODUÇÃO EM 21% APÓS AMPLIAÇÃO DA CENTRAL FOTOVOLTAICA

Completado o primeiro mês em pleno funcionamento após a recente ampliação da potência instalada em 12 kWp, registou-se um incremento de 21% da produção de electricidade em relação ao mesmo período do ano passado.

A demanda aumentou em 15% em relação ao mesmo período de 2013, que se deve às 20 novas ligações eléctricas e ao aumento da produção de gelo que duplicou a produção atingindo os 2.775 kg.

A ponta registada foi de 17 kW e o mínimo foi de 0,8 kW. Com a ampliação da Central Fotovoltaica de Monte Trigo (CFMT) e a extensão da rede de distribuição, o sistema eléctrico de Monte Trigo passou a contar com uma capacidade de geração de 39 kWp exclusivamente a partir da tecnologia fotovoltaica que abastece 274 habitantes, através de 78 ligações com contadores tipo dispensadores a pré-pagamento.

CABO VERDE POR UM MUNDO VERDE

O processo de produção convencional de energia é considerado hoje, uma das principais causas da emissão de gases com efeito de estufa. As mudanças climatéricas constituem uma problemática global que deve ser combatida com soluções locais. As pequenas zonas isoladas, caracterizam-se por um conjunto de vulnerabilidades estruturantes, e mais expostas aos efeitos negativos das mudanças climatéricas. O SESAM-ER implementou o primeiro sistema electrico isolado do país com geração 100% renovável em Fevereiro de 2012 na aldeia piscatória de Monte Trigo demonstrando que a transição energética é possível no âmbito da sustentabilidade...[Ver mais].

CENTRAL FOTOVOLTAICA DE MONTE TRIGO COMPLETOU DOIS ANOS - 08 FEVEREIRO 2014

No dia 31 de Janeiro de 2014 iniciou a fase de testes da ampliação de capacidade da Central Fotovoltaica de Monte Trigo, mediante a qual foi aumentada a sua potência nominal instalada 27,3 kWp para 39,3 kWp.

Durante a primeira semana de testes, os resultados foram satisfatórios, atingindo os parâmetros de operação previstos, com o progressivo aumento da demanda proveniente da incorporação de 20 (Vinte) novas ligações domésticas e pelo incremento do tempo de operação dos equipamentos da Casa de Gelo.

Prevê-se a conclusão da fase de teste no final da primeira quinzena do mês de Fevereiro, no decorrer do qual a instalação estará completamente operacional.

No dia 08 de Fevereiro, a CFMT completou dois anos, servindo aquela que foi a primeira localidade do país com electricidade é gerada a partir de um recurso 100% renovável.

Até 31 de Janeiro de 2014, a CFMT produziu 53,1 MWh de energia evitando o consumo de cerca de 15,6 Mil Litros de gasóleo e a emissão de 46 tn de gás CO2.

 

 

ÍNICIO DAS OBRAS DE AMPLIAÇÃO DA CENTRAL FOTOVOLTAICA DE MONTE TRIGO

A partir de Fevereiro a Central Fotovoltaica de Monte Trigo (CFMT) terá a sua capacidade de geração aumentada em 44% passando a contar com uma potência nominal de 39.300 Wp.

As obras já se encontram em curso e estima-se que até a segunda quinzena de Fevereiro já estejam totalmente concluídas.

Na CFMT, irão ser instalados mais 80 (oitenta) módulos fotovoltaicos, 2 (dois) inversores e 4 (quatro) reguladores. A rede de distribuição também será aumentada em mais 1 (um) km, contemplando assim mais 20 casas com ligação de electricidade.

Ainda dentro desta iniciativa se prevê o aumento da disponibilidade de energia nas casas com as tarifas mais baixas, aumentar as horas de produção de gelo e ainda a instalação de mais dois postes de iluminação pública localizadas na praia de forma a garantir maior luminosidade para os pescadores de arrastam os botes durante a madrugada.

 

MONTE TRIGO DE HOJE

O sistema eléctrico implementado na aldeia piscatória de Monte Trigo, na ilha de Santo Antão, demonstra uma das possibilidades de utilização da energia solar em Cabo Verde e é um exemplo do potencial da auto-produção em localidades isoladas...[Ver mais].